O câmbio é o setor onde ocorre a compra e venda de moedas estrangeiras e a tecnologia é uma parte cada vez mais presente nas transações financeiras ao redor do mundo.

Atualmente, é possível enviar quantias em dinheiro em poucos minutos para outro país, enquanto anos atrás transações assim podiam durar dias para chegarem aos seus destinos.

Confira neste post, como o câmbio pode ser tecnológico e como ter benefícios a partir disso dentro do segmento.

Leia também: O que esperar do câmbio para 2022?

O câmbio pode ser tech? 

A tecnologia vem transformando o mercado de câmbio e órgãos regulatórios como o Banco Central estão atentos às mudanças. Com o surgimento de fintechs e novas ferramentas, o Banco Central em 2021 fez uma consulta pública para implementar novas regras de modernização no segmento cambial.

O que foi sugerido pelos especialistas tem o intuito de aperfeiçoar leis e regulamentações do câmbio, principalmente em relação aos modelos aplicados nas transações de pagamentos e remessas internacionais.

Uma parte importante dessa virada tecnológica no câmbio foi o blockchain. Se você não sabe ainda sobre isso, confira logo abaixo.

Veja também: Como abrir uma conta em dólar e o que muda com o novo marco legal do câmbio?

Blockchain

A liquidação de uma operação de câmbio, ou seja, a última fase do processo de envio, geralmente acontece em dois dias, mas com a tecnologia blockchain, esse tempo ficou mais curto.

Essa tecnologia funciona como um banco de dados distribuído em uma rede de computadores descentralizada, e une fatores de criptografia e computação. As redes armazenam esses dados e eles se interligam em uma corrente de blocos.

A B&T, por exemplo, conta com a tecnologia e também trabalha em parceria com a Fintech Nium, uma das mais inovadoras plataformas de transferência internacionais. Dessa forma, as remessas internacionais ocorrem via rede Ripple, o padrão em blockchain mais rápido e tecnológico dentro do universo de câmbio. 

Leia também: Comércio Exterior 4.0: o que é e como funciona?

Tecnologia em câmbio é na B&T

A B&T é considerada líder em câmbio e usa a tecnologia em suas operações. Acompanhe logo abaixo sobre nossas ferramentas tecnológicas.

A assinatura digital é um exemplo disso. Atualmente, os contratos de câmbio podem ser assinados eletronicamente, de modo que facilita o processo operacional e ainda reduz os custos e o desperdício com papel, contribuindo para o meio ambiente e sua preservação.

Já o SIOP (Sistema de Informação de Ordem de Pagamento) é uma ferramenta exclusiva da B&T. Para cada operação de câmbio comercial concluída, um e-mail é gerado automaticamente para informar aos fornecedores externos sobre os pagamentos efetuados pelos seus clientes no Brasil.  

Se você faz importações e lida com comércio exterior, o DI Fácil é um sistema exclusivo da B&T que agiliza toda a operação de importação para que você não perca tempo na extração da Declaração de Importação (DI).

O Câmbio On permite que o cliente acompanhe e gerencie suas operações de câmbio, proporcionando um maior controle sobre futuros vencimentos, como o relatório de contas a pagar, ajudando também no planejamento das operações seguintes. O resultado é a união da tecnologia e do câmbio em um portal exclusivo.

Além dessas soluções, você pode conferir outras em nosso site. Descubra a melhor solução em câmbio para você e o seu negócio com a B&T.