Em tempos de crise, é sempre bom lembrarmos daquele velho ditado “enquanto uns choram, outros vendem lenço”. Apesar de assustadores, os períodos de recessão econômica também trazem desafios e oportunidades. No Brasil, há inúmeros casos de empreendedores que souberam driblar as adversidades e construíram seus impérios, como Samuel Klein (Casas Bahia), Guilherme Leal (Natura), António Saraiva (Habib´s), entre outros.

Atualmente, muitos profissionais liberais como Arquitetos, Designers, Programadores, Consultores, Publicitários, Profissionais de Marketing, Engenheiros, Advogados, têm se valido da globalização e dos avanços tecnológicos nos meios de comunicação, a fim de prospectar o mercado exterior e, dessa forma, expandindo suas praças.

Então, se você é uma das pessoas que pensa em seguir esse caminho, preparamos algumas dicas valiosas que vão te ajudar a ser um profissional globalizado.

1. Mais do que o idioma, domine a linguagem.

Falar bem o idioma estrangeiro, principalmente o Inglês, que é uma língua universal, é fundamental. Porém, só isso não basta. É importante lembrar que todas as áreas do mercado possuem suas terminologias características, ou jargões, que nem sempre são a tradução ao pé da letra. Por exemplo, no marketing, o texto publicitário é chamado de “copy”, que é uma abreviação de copywright. Então, para falar “a mesma língua” do seu contratante é importante se manter antenado a esses detalhes. Dessa forma, você passará mais confiança.

2. Prospecção de mercado.

Existem algumas maneiras de você alcançar novos clientes. Inclusive, as redes sociais que você possivelmente já participa podem te ajudar. Por meio dos Social Ads, anúncios através das redes sociais, você consegue segmentar o país ou a região na qual você deseja se divulgar. Então, basta fazer um anúncio em imagem ou um vídeo criativo para chamar a atenção de clientes em potencial.

Outra forma bem interessante são as plataformas de compra e venda de serviços. Existem inúmeras! Uma bem conhecida e utilizada é a Fiverr, plataforma online na qual pessoas de todo o mundo podem comprar e vender serviços digitais, a partir de 5 dólares.

3. Crie etapas de entrega para o seu projeto.

Essa é uma dica muito boa, principalmente por dois motivos. O primeiro deles, é que facilita o acompanhamento e evolução do projeto, dando mais segurança ao contratante. Já o segundo, é que te dá a oportunidade de estabelecer acordos de pagamentos condicionados a cada uma das etapas.

4. Desbancarize-se! Receba seus pagamentos através de uma corretora de câmbio.

Receber pagamentos através de bancos costuma ser mais caro, mais demorado e mais burocrático. A melhor opção para realizar uma operação chamada remessa internacional é através de uma corretora de câmbio. A B&T Corretora oferece, além de um atendimento próximo e especializado, taxas extremamente competitivas.

Envie e receba dinheiro no exterior com a garantia de qualidade e confiança da B&T. Entre em contato com um dos nossos credenciados mais próximo de você, ou com nossos escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Recife.

5. Colete e divulgue suas “Provas Sociais”.

As pessoas, normalmente, evitam riscos. E contratar um profissional de um outro país pode causar alguma insegurança. Assim, procure fazer com que seus clientes internacionais façam depoimentos sobre os seus serviços – as chamadas “provas sociais”. Dessa forma, você terá mais respaldo em suas futuras prospecções.

Somando essas dicas a um serviço bem prestado, temos certeza de que você terá todo o sucesso que merece.

Boa sorte!