A B&T Câmbio planeja a próxima grande desbancarização para o mercado de câmbio. Com o caso de propostas similares como a XP na área de investimentos, a B&T tem o foco de romper com a alta concentração de bancos para serviços de câmbio comercial e turismo.  

O atual cenário é responsável por levar milhares de brasileiros à realidade dos grandes bancos: péssimo atendimento, falta de conhecimento técnico e alto custo de operação.

E essa situação não é recente, visto que os principais bancos do país sempre concentraram mais de 90% das operações de câmbio comercial e turismo.

A possível explicação para a continuidade desse cenário seria o desconhecimento sobre outras opções combinada a permanência no banco por conta de outros serviços como a abertura de conta. 

É pensando neste ponto que a B&T pretende trabalhar abrindo perspectiva para alternativas como as corretoras de câmbio

“Entendemos que o pleno desenvolvimento do mercado de corretoras virá desta grande fatia que ainda não é dividida. Não adianta brigar por um território onde estamos estabelecidos, que são as corretoras de câmbio”, diz Tulio Portella, Diretor Comercial da B&T Câmbio. 

Reconhecida como a maior corretora do Brasil, a B&T tem o intuito de liderar o movimento de desbancarização do câmbio. Vale lembrar que a instituição possui 13% de todo o volume primário de câmbio movimentado entre as corretoras, sendo também a maior em volume total operado.

“Desde abril do ano passado, o Conselho Monetário Nacional elevou de US$ 100 mil para US$ 300 mil o limite das corretoras de câmbio para operações primárias. Ou seja, o mercado de corretoras já pode trabalhar sem a intermediação dos bancos na grande maioria dos casos. O que faltam são ações efetivas de comunicação e marketing por parte das corretoras para conquistarmos esses clientes”, afirma Tulio Portella.

Campanha: Bem melhor que banco

Com o mote “Bem melhor que banco”, a B&T Câmbio lançou uma grande campanha de marketing para mostrar o que você pode ganhar em custo-benefício ao escolher a corretora e largar de vez o banco.

Com foco na audiência, as peças publicitárias já estão presentes nas principais plataformas digitais como UOL, G1, Globo.com e em canais tradicionais como Globo Internacional e nos principais aeroportos.

“Queremos deixar claro que a experiência do cliente dentro dos grandes bancos, repleta de entraves, como horários limitados, o deslocamento até uma agência física e a falta de conhecimento técnico no atendimento, culminam em uma diferença de custo no serviço enorme”, diz Cazou Vilela, CMO da B&T.

Clientes que já descobriram a facilidade de fazer câmbio com a B&T, contam um pouco de sua experiência, como é o caso de Daniel Costa, desenvolvedor de softwares e CEO da Icarus Tech, startup que constrói projetos tecnológicos para empresas do Brasil e dos Estados Unidos.

“Hoje, 80% da nossa receita vem dos Estados Unidos e, com a B&T, com quem trabalhamos desde 2016, tem sido muito mais prático e barato receber os pagamentos dos nossos clientes.”

“Fazemos tudo pelo celular, contando com a ajuda de uma equipe que entende as particularidades da movimentação de dinheiro entre países”, revela o executivo.

Acesse o nosso site.