Fazer uma remessa internacional é bem mais fácil do que tempos atrás. Hoje em dia, existem mais opções para realizar essa operação que acontece na forma de envio e recebimento de dinheiro.

Entretanto, é necessário prestar atenção sobre alguns aspectos como a forma pela qual você está enviando, os prazos, quais impostos estão incluídos, entre outros fatores.

Neste post, veja 4 cuidados importantes ao fazer uma remessa internacional e acompanhe dicas valiosas para não ter problemas na sua operação.

1. A melhor forma de fazer sua remessa 

Existem diversas opções para realizar remessas internacionais e você deve conhecer a melhor forma para o tipo de operação que planeja, visto que é possível enviar desde pequenos valores ao exterior, como maiores montantes, o que pode implicar em questões tributárias diferentes.

Por exemplo, no caso de pequenas remessas ao exterior, até então, se forem enviados R$ 10 mil ou recebidos USD 3 mil, não é necessário nenhuma documentação extra  comprobatória como o IR (Imposto de renda). Esse tipo de remessa é muito comum em aplicativos como o EasyWay Remessas.

Já em maiores volumes de capital, você pode entrar em contato com uma corretora como a B&T, e assim, a operação por cliente pode ser efetuada, dentro das normas e das vantagens oferecidas pela nossa empresa.

Desde para ajudar alguém no exterior, pagar um curso, estudar fora ou até para realizar operações de câmbio comercial, a B&T presta total suporte aos seus clientes. Você economiza até 70% em relação aos custos de câmbio, ganha em agilidade e atendimento, sendo muito melhor do que fazer operações por outras instituições.

2. Estar atento à cotação

Você tem o costume de acompanhar a taxa de câmbio da moeda pretendida para a sua operação? Ter esse hábito é importante para que evite fazer a operação em um momento desfavorável.  

Portanto, fique atento à cotação da moeda ao enviar seu dinheiro para o exterior, ou até mesmo ao receber, visto que é necessária a conversão. Faça simulações de suas operações e esteja alerta para mudanças ou instabilidades quanto ao valor do real ou do dólar. 

E lembre-se: com o real valorizado, enviar dinheiro para o exterior se torna mais vantajoso, e com a alta do dólar, no caso, receber a transferência, se faz mais interessante financeiramente.

3. Impostos e taxas

Também é essencial que você conheça os impostos e taxas envolvidos na operação de remessa, tal como o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que varia dependendo da natureza da operação.

Por exemplo, ao enviar o dinheiro para o exterior, o valor do IOF pode ir de 0,38% a 1,1%, dependendo do tipo de remessa. A taxa cobrada para envio, de conta para conta, de mesma titularidade, do Brasil para fora do país é de 1,1% e do exterior para o Brasil, assim como de titularidades diferentes, é de 0,38%.  No caso de aplicativos como o EasyWay Remessas, o IOF é de 0,38%.

Entretanto, o valor da taxa sobe bastante se considerarmos outras opções como cartão de crédito e cartão pré-pago internacional, em que o valor do IOF chega a 6,38%. 

Os bancos cobram o IOF de acordo com a titularidade da conta, e mais os valores da taxa de câmbio, taxa de transferência do código Swift, que viabiliza a comunicação entre brancos, e ainda, outra taxa adicional relativa ao câmbio.

Além disso, vale mencionar o VET (Valor Efetivo Total), que significa o custo total pago pela moeda estrangeira, o que inclui taxas de câmbio e outras tarifas da operação. Você deve prestar atenção, uma vez que o valor das tarifas varia entre as instituições e pode ser aplicado tanto para quem envia quanto para quem recebe. 

4. Planejamento e prazos 

Planejar suas remessas internacionais é uma forma de saber que o dinheiro enviado por você chegará ao seu destino na data combinada.

Com isso, você pode assegurar seus prazos, escolhendo a instituição correta e conhecendo a natureza da operação que você irá realizar.

Assim, evita o estresse de potenciais atrasos, visto que alguns bancos e outras opções podem demorar até cinco dias para fazer com que a transferência seja efetuada.

O atraso da operação pode acarretar em perdas não só devido à volatilidade do dólar, como também pode gerar multa contratual no exterior por falta de pagamento, já que o montante fica paralisado e indisponível. 

Logo, invista em seu planejamento, assim como em uma instituição que não atrapalhe seus negócios.

 Bem melhor que banco

Conte com a B&T nas suas operações de câmbio comercial e câmbio turismo, e realize suas operações no mesmo dia, sem precisar de conta e com maior poder de negociação sobre o valor do câmbio.

Ao contrário dos bancos, você consegue negociar com a B&T, uma vez que pela corretora é possível ter controle total sobre o valor do câmbio e do spread (diferença entre o preço de venda e compra do câmbio), permitindo maior negociação e consequentemente, o preço pode ser abaixado, o que é mais vantajoso para você.

Oferecemos também soluções dentro de outras empresas do Grupo B&T. 

Em remessas de pequenos valores ao exterior, o aplicativo EasyWay Remessas permite que você economize ao fazer suas transferências internacionais. Você envia e recebe dinheiro de e para mais de 200 países.

Para comprar moedas em espécie, entre em contato também com uma das lojas da Europa Câmbio. Você terá tudo que precisa para sua viagem ser bem sucedida: moedas estrangeiras, seguro viagem, e muito mais!

Quer saber mais sobre a B&T? Entre agora em contato.